top of page
Buscar

Síndrome de Burn out: sintomas, causas, tratamentos e prevenção

Atualizado: 17 de abr. de 2023

Você conhece alguém ou você mesmo já foi diagnosticado com síndrome de Burn out, mas ainda está sem saber o que é, o que causa e se existe uma maneira de prevenir?

A Organização Mundial de Saúde define o esgotamento profissional como “um sentimento de fadiga intensa, de perda de controle e de incapacidade de alcançar resultados concretos no trabalho”.

Para tirar todas as suas dúvidas, reunimos aqui as perguntas mais frequentes e com certeza, você vai encontrar a resposta que procura!


mulher com as mãos no rosto e olhos fechados












O que é Síndrome de Burn out?

Síndrome de Burn out, também chamada de esgotamento profissional, é um transtorno psíquico resultante de um estresse crônico no trabalho.

Ela se desenvolve progressivamente em certas pessoas expostas a condições de trabalho frustrantes e desmotivantes: diante de uma fadiga, sentimento de fracasso e dificuldades de concentração.

Dessa forma, as pessoas tendem a trabalhar mais para tentar encontrar satisfação e confiança nelas mesmas.

Se as condições de trabalho permanecem difíceis, um círculo vicioso se instala até o esgotamento.


Quais os sintomas de Burn out?

Em primeiro lugar, o burn out se manifesta por sinais físicos, como:

  • Fadiga permanente;

  • Dores nas costas;

  • Insônia;

  • Enxaquecas;

  • Infecções frequentes;

  • Dores abdominais.

Um sofrimento psíquico também pode se manifestar:

  • Um vazio emocional;

  • Ansiedade;

  • Irritabilidade;

  • Tendência a se isolar;

  • Dificuldades de concentração;

  • Desmotivação.

Geralmente, os sintomas físicos desaparecem espontaneamente, mas isso não significa uma melhora do estado de saúde.

Quando as condições de trabalho continuam insatisfatórias, outros sinais característicos aparecem: frustração, sentimento de fracasso...

Transtornos alimentares podem surgir, até mesmo a dependência de drogas, álcool e medicamentos.

Esse esgotamento, quando ele persiste, pode desencadear um quadro grave de depressão, o que agrava o quadro da síndrome de burn out.

Por fim, as pessoas que sofrem de esgotamento profissional durante longos períodos são mais predispostas a outros problemas de saúde, como doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, sobrepeso ou obesidade.


Quais as causas do burn out?

A síndrome de burn out, em geral, resulta de diferentes fatores associados, na maior parte profissionais.

As pessoas se queixam de uma sobrecarga de tarefas, falta de autonomia e de não serem reconhecidas pelo seu trabalho.

Por outro lado, pessoas muito envolvidas com seu trabalho, perfeccionistas e de natureza ambiciosa parecem ter mais chance ao esgotamento profissional.

Grandes responsabilidades familiares e conflitos pessoais agravam essa predisposição, da mesma forma que a solidão afetiva.

Vale mencionar que o burn out afeta homens e mulheres em proporções iguais.


É possível prevenir o burn out?

Quando as condições de trabalho são propícias ao esgotamento profissional, algumas medidas podem contribuir para prevenir a síndrome de burn out:

  • Se você se sentir muito sobrecarregado, faça uma lista de tarefas por ordem de prioridade. Você pode organizá-las entre aquelas que você mesmo pode fazer e aquelas que pode delegar. Aprender a delegar é uma boa maneira de prevenir o burn out;

  • Para evitar a frustração e o sentimento de fracasso, é preferível que você foque em objetivos precisos e realistas;

  • Aprenda a reconhecer as situações e os eventos que te estressam de forma negativa, a fim de tentar evitá-los;

  • Esforce-se a dizer “não”, e reflita antes de aceitar uma tarefa se você já está sobrecarregado de trabalho;

  • Evite comparar seu desempenho com o de seus colegas ou de competir com eles;

  • Em caso de estresse no trabalho, não guarde isso para você. Converse com seus colegas de trabalho ou pessoas que têm esse mesmo tipo de problema. Saiba que o isolamento contribui para o esgotamento emocional;

  • Escute os sinais que seu corpo te envia. Experimente se desestressar praticando uma atividade física. E em caso de fadiga, evite o café, chá, álcool, etc.;

  • Desacelere seu ritmo de trabalho, aprenda a fazer pausas e... mesmo não fazer nada;

  • Não se torne escravo da tecnologia. Evite não checar sua caixa de e-mails em casa e separe o máximo possível sua vida profissional da pessoal.


Perguntas a se fazer quando o seu trabalho está sobrecarregado

Quando as dificuldades profissionais começam a interferir na sua vida cotidiana, se fazer algumas perguntas pode ajudar a evitar a piora do quadro:

  • Qual é o lugar do trabalho na minha vida?

  • Quais são os motivos do meu mal-estar no trabalho?

  • Por que eu sou tão sensível a essas situações? Quais os efeitos em mim?

  • Como posso modificar minhas condições de trabalho para evitar que essas situações não aconteçam, ou para diminuir o impacto negativo?

  • Por que eu ainda não consegui modificar minhas condições de trabalho?

  • Posso pedir ao meu chefe para modificar algumas condições do meu trabalho?

  • As coisas seriam mais fáceis se eu mudasse de emprego?

  • Qual a minha parte de responsabilidade em tudo isso?


Como é feito o diagnóstico da síndrome de burn out?

O diagnóstico de burn out é um tanto delicado. Os sintomas físicos que marcam o início deste transtorno são pouco específicos, variáveis de uma pessoa para outra, mais ou menos intensos.

No entanto, o tratamento é mais eficaz quando surgirem os primeiros sintomas.

O médico vai analisar um conjunto de fatores, como sintomas físicos, emocionais e comportamentais para fazer o diagnóstico.


Como tratar a síndrome de burn out?

Diante de um quadro de síndrome de burn out, o médico, antes de mais nada, vai indicar um afastamento do trabalho, para permitir que o paciente descanse e tomar as medidas para que seu retorno ao trabalho se acompanhe das mudanças necessárias.

Um dos tratamentos mais eficazes atualmente para tratar o burn out é a psicoterapia, onde a terapia comportamental cognitiva tem mostrado ótimos resultados.

Agora, quando o esgotamento profissional for responsável por um quadro de depressão, o uso de antidepressivos pode ser associado ao tratamento psicoterapêutico.


Você conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre a síndrome de burn out?

O mais importante aqui é caso você se veja em uma das situações listadas acima, busque o quanto antes ajuda profissional, pois vai fazer toda a diferença e quando menos imaginar, terá sua vida de volta!





5 visualizações0 comentário

Opmerkingen


LOGO WHATS OFICIAL.png
bottom of page